Contabilidade para clínicas médicas, consultórios e hospitais

Contabilidade especializada para nutricionistas e consultórios de nutrição
Contabilidade especializada para nutricionistas e consultórios de nutrição
25 de agosto de 2021
Como pagar menos impostos na clínica médica
Como pagar menos impostos na clínica médica
30 de agosto de 2021
Contabilidade para clínicas médicas, consultórios e hospitais

Você é médico e possui uma clínica médica? Você tem tempo e consegue administrá-la corretamente? Não? Então você precisa de uma contabilidade para clínicas médicas.

A verdade é que o médico é um profissional que trabalha bastante e, assim como outros profissionais e empresários, ele tem pouco tempo para cuidar de questões burocráticas.

No entanto, hoje muitos médicos optam por trabalhar usando um CNPJ. E nessa hora surgem as dúvidas e as dificuldades que só um contador é capaz de resolver.

Médico pessoa física ou pessoa jurídica?

Por ser um profissional liberal, o médico pode atuar tanto como pessoa física ou pessoa jurídica, no entanto, para fazer uma boa escolha é preciso entender as diferenças entre cada modelo.

Um médico pessoa física possui menos obrigações perante o fisco, mas em contrapartida conta com maior carga tributária, pagando impostos elevados sobre o seu faturamento.

Por sua vez, o médico pessoa jurídica precisa de um CNPJ e possui mais obrigações com o fisco, no entanto, conta com uma redução significativa de impostos sobre as suas atividades.

Na sequência, vamos detalhar a tributação para médicos pessoa física e médicos pessoa jurídica.

Observe as alíquotas e veja como o médico que decide abrir um CNPJ pode economizar.

Tributação para médicos pessoa física

Médicos que optam por atuar como pessoa física, ficam sujeitos principalmente à contribuição do IRPF (Impostos de Renda Pessoa Física) e do INSS.

No caso do INSS, a alíquota cobrada mensalmente é de 20% sobre os rendimentos do profissional, o que pode pesar no fim das contas.

Já em relação ao IRPF, além de o médico ser obrigado a preencher o carnê-leão mensalmente, sua contribuição fica sujeita a tabela do imposto de renda, que segue assim:

  • Alíquota de 7,5%: o médico deve faturar entre R$ 1903,98 e R$ 2826, 65 por mês;
  • Alíquota de 15,00%: o médico deve faturar entre R$ 2826,65 e R$ 3751, 05;
  • Alíquota 22,50%: o médico deve faturar entre R$ 3751, 05 e R$ 4664, 68;
  • Alíquota de 27,50%: qualquer faturamento superior a R$ 4664,68.

Por fim, vale pontuar que hospitais e outras entidades que contratam médicos como pessoa física acabam tendo uma tributação maior sobre a sua folha de pagamento.

Na prática, esse pequeno e importante detalhe tem impedido muitos médicos que atuam como pessoa física de encontrar oportunidades no mercado de trabalho.

Regime tributário para médico pessoa jurídica

No Brasil existem três regimes tributários principais, são eles:

  • Simples Nacional;
  • Lucro Presumido;
  • Lucro Real.

Dentre as opções mais utilizadas por médicos e clínicas médicas, estão o Lucro Presumido e o Simples Nacional.

No entanto, como cada um destes regimes de tributação tem a suas particularidades contar com a orientação a uma contabilidade para clínicas médicas, é fundamental para uma boa escolha.

A AJMED é especializada na contabilidade para clínicas médicas, consultórios e hospitais, entre em contato conosco e escolha o regime tributário mais econômico para o seu negócio.

 

Simples Nacional

O Simples Nacional possui um limite de faturamento de 4,8 milhões de reais anualmente, e um dos seus maiores atrativos é poder pagar todos os impostos em uma guia única.

Quanto à cobrança da tributação, esta é estipulada por meio dos anexos III e V, definidos pelo fator R.

Por sua vez, a regra do Fator R, determina o seguinte:

  • Empresas médicas com folha de pagamento inferior a 28% do faturamento devem ser tributadas com base nas alíquotas do Anexo V.
  • Empresas médicas com folha de pagamento igual ou superior a 28% devem ser tributadas com base nas alíquotas do Anexo III.

Em relação à tributação em si, em ambos os anexos esta é definida de acordo com a renda bruta anual da empresa. Veja na tabela a seguir:

Faturamento Anual em Reais (R$) Anexo III Anexo V
Até 180.000,00 6% 15,50%
Entre 180.000,01 e 360.000,00 11,20% 18,00%
Entre 360.000,01 e 720.000,00 13,50% 19,50%
Entre 720.000,01 e 1.800.000,00 16,00% 20,50%
Entre 1.800.000,01 e 3.600.000,00 21,00% 23,00%
Entre 3.600.000,01 e 4.800.000,00 33,00% 30,50%

Lucro Presumido

O Lucro Presumido tem um limite de faturamento anual de R$ 78 milhões de reais, e diferentemente do Simples Nacional, nele os impostos são pagos individualmente.

A porcentagem dos tributos, fica entre 13,33% e 16,33%, dependendo do ISS que pode variar entre 2% e 5%, de município para município.

Tipos de empresas médicas

Em primeiro lugar é importante frisar que médicos não podem ser MEI, afinal, a atividade médica não está prevista no rol de atividades permitidas ao MEI.

Justamente por isso, os tipos de sociedade empresarial mais comuns para médicos, são:

  • Sociedade Unipessoal Limitada (SLU);
  • EIRELI;
  • Sociedade Empresária Limitada (LTDA);
  • Sociedade Simples.

Vale destacar que para que o médico descubra qual a melhor opção para a sua clínica, consultório ou hospital, é muito importante contar com uma contabilidade para clínicas médicas.

Passo a passo para abrir uma empresa médica

Se você é médico e tem dúvidas sobre como abrir uma empresa médica, seja uma clínica, consultório ou mesmo um hospital, veja o passo a passo a seguir:

  • Passo 1: fale com uma contabilidade para clínicas médicas.
  • Passo 2: defina a natureza jurídica, o regime tributário e os CNAEs;
  • Passo 3: registre a empresa médica na Junta Comercial;
  • Passo 4: obtenha o CNPJ com o Cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas;
  • Passo 5: consiga a inscrição municipal e o alvará de funcionamento;
  • Passo 6: registre a empresa no CNES;
  • Passo 7: registre a empresa no CRM (Conselho Regional de Medicina);
  • Passo 8: registro a empresa na Previdência Social;
  • Passo 9: obtenha licença da vigilância sanitária.

A importância de uma contabilidade para clínicas médicas

Por fim, é muito importante que o médico, ao resolver empreender, procure uma contabilidade para clínicas médicas.

Diferentemente de contabilidades tradicionais, uma contabilidade especializada é capaz de oferecer uma prestação de serviços melhor e mais rápida.

Sem contar que, o contador que já está acostumado a atender médicos, compreende melhor as suas dores e consegue oferecer soluções contábeis diferenciadas.

O custo-benefício de contratar os serviços de uma contabilidade que sabe como atender a médicos é algo que não pode ser desconsiderado pelo profissional da saúde.

Procurando uma contabilidade para clínicas médicas, consultórios e hospitais? Venha para a AJMED, clique em um dos botões abaixo e entre em contato conosco:

 

Classifique nosso post [type]

Os comentários estão encerrados.

ASSINE
Recomendado só para você
Se você é um nutricionista e tem um consultório, economize…
Cresta Posts Box by CP